20 de ago de 2010

Paula Montaldi


 

Bem-Aventurada Paula Montaldi de Mântua  (+1514)

Nasceu em Volta, diocese de Mântua, na Itália. Descendente da nobre família Montaldi. Na infância era admirada por todos, pela piedade, inocência e modéstia e era chamada de “a pequena santa”. Ao crescer e ingressar na sociedade, sentiu logo tanta aversão pelos prazeres mundanos, que retirou-se para o Mosteiro de Santa Lúcia, de Clarissas Urbanistas em Mântua. Com quinze anos Paula recebeu o hábito de Clarissa Urbanista. Apesar de muito jovem ingressou no Mosteiro com rara seriedade, desejosa de oferecer a Deus o sacrifício de seu corpo. Vigílias, jejuns, pouco descanso dado ao corpo, usando o chão por cama, e uma pedra por travesseiro, vigiou seus sentidos. Não só evitava as palavras inúteis, como os pensamentos frívolos que viessem ao seu coração. Deus lhe favoreceu com êxtases, porém ela sempre se considerava a menor entre suas irmãs. Por três vezes foi eleita abadessa. Com caridade e rara sabedoria dirigia suas irmãs à perfeição. Sua santidade ultrapassou os muros do Mosteiro, de modo que também os leigos chegavam de longe para receber seus conselhos e consolação em seus sofrimentos. Depois de sofrer de uma doença longa e dolorosa, morreu a 18 de agosto de 1514 em Mântua. Seu túmulo foi logo cercado de veneração. No fim do século XVIII, o convento foi suprimido pelo imperador José II da Áustria. As irmãs conseguiram salvar seu restos mortais, que foram depositado na Igreja de Volta, ao lado do altar de Nossa Senhora, onde é grande a afluência de féis, que suplicam sua ajuda. O Papa Pio IX aprovou sua veneração em 1866. Sua festa é celebrada a 18 de agosto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário