28 de ago de 2010

Benvinda de Perusa



Bem - Aventurada Benvinda de Perusa (+1257) - 27 de Janeiro


Ingressou no mosteiro de São Damião no mês de setembro  de 1211, poucos meses depois de Clara, de Inês e de Pacífica, sendo provavelmente a quarta das Irmãs. Já  conhecia Clara de Favarone desde a sua infância. Em Perúgia, nos anos de 1203-1205, a família de Clara foi obrigada a refugiar-se pois, tendo participado da guerra de Perúgia enfileirou-se, como a maioria dos feudatários ao lado dos nobres de Perúgia. Benvinda afirma ter habitado nesta cidade na mesma casa, junto de Clara, e guarda deste tempo muitas e felizes lembranças dela. A pergunta que fazemos: seria Benvinda de uma família nobre que hospedou a família de Clara em Perúgia, ou seria talvez alguém que foi acolhida junto à família de Clara durante sua permanência em Perúgia? As atuais pesquisas históricas ainda não se encontram à altura de responder. Tendo ingressado em São Damião ela é testemunha da profunda humildade de Clara, que lavava os pés das Irmãs, bem como das  ásperas penitências que a santa se impunha. Salienta que São Francisco obrigou-a por obediência a que mitigasse um pouco seus jejuns rigorosos. Durante sua vida religiosa, que se prolongou além da vida de Clara, foi testemunha de ao menos seis milagres: a cura de uma irmã que estava muda; o milagre da vasilha do azeite; a cura de Frei Estêvão de Narni de um problema mental; a cura de Irmã Benvinda, filha de Madona Diambra, atacada por fístulas; a cura de uma criança; e a libertação do mosteiro, por ocasião do assalto dos sarracenos. Benvinda depôs como segunda testemunha do Processo de Canonização de Santa Clara. Morreu santamente em 1257. Sua festa é celebrada no dia 27 de janeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário