28 de ago de 2010

Margarida de Sulmona




Bem-Aventurada Margarida de Sulmona (1393-1452)

Clarissa do Mosteiro Santa Lúcia de Folinho, foi uma de suas fundadoras. Nobre mulher da cidade de Sulmona, Clarissa Urbanista que, fugindo da perseguições por questões de estado em sua cidade, chegou a L’Áquila, onde descobriu, através da oração, que deveria ir a Folinho, juntamente com suas companheiras e parentas, Gema, Alessandra, Lisa e Clara. Em Folinho, por algum tempo residiram no Mosteiro das Condessas, que já estava construído há uns vinte anos. Com a ajuda dos Senhores da cidade, que lhes deram um jardim e uma igreja antiga de Santa Lúcia, para que ali pudessem morar, edificaram um Mosteiro para sua habitação. No lugar em que foi construído o Mosteiro de Santa Lúcia havia uma torre, que pertencia aos Senhores de Folinho, na qual os nobres daquela cidade haviam mantido escondido Frei Paulúcio de Folinho, que iniciou a Reforma Observante da Ordem dos Frades Menores, parente das nobres senhoras, para subtraí-lo da mão dos Conventuais. Nesta torre recebeu muitas graças de Deus e depois deram-lhe o local de São Bartolomeu de Brugliano e o de São Bartolomeu de Folinho, e estes foram os primeiros lugares onde habitaram os Observantes da família franciscana. Com a proteção dos Senhores de Folinho, conseguiu reformar a Ordem de São Francisco, e nesta torre teve princípio a revelação e a reforma da Ordem de Santa Clara, na linha Observante. Tendo passado a residir em Santa Lúcia, a Bem-aventurada Margarida e estas santas mulheres começaram a viver em grande virtude e santidade, de modo que a sua fama divulgou-se por todas as regiões. Enfrentaram inúmeras dificuldades e sofrimentos. Durante três anos estiveram sem os cuidados dos Frades Menores e sem confissão nem comunhão. Mas sempre mantiveram a oração, perseverantemente. O Padre Geral dos Frades Menores Conventuais, vendo que o Mosteiro não tinha assistência de ninguém, desejou ele próprio assumi-la. Com grande caridade, visitou o Mosteiro e prometeu a administração das coisas espirituais. Então, muito gratas, pediram-lhe a graça de ter a assistência dos Frades Menores da Observância residentes em São Bartolomeu. O Geral dos Conventuais acedeu e, através de uma Bula do Papa Martinho, conseguiu que os Frades da Observância, recém separados dos Conventuais, acolhessem o cuidado espiritual do Mosteiro como tarefa. A Bem-aventurada Margarida foi escolhida como abadessa, e foi quem acolheu na Ordem a Bem-aventurada Cecília Coppoli e muitas outras irmãs, durante o seu abadessado. Mandou também cavar um poço, extremamente necessário para o Mosteiro, e graças às orações da Bem-aventurada Alessandra, obtiveram água. Por causa de sua fama de santidade, foi chamada a Perusa pelos nobres, para conduzir à reforma o Mosteiro de Santa Maria de Monteluce. Obtido o breve do Papa Nicolau V, e as licenças dos superiores, partiu com vinte e três companheiras a 22 de outubro de 1448. As Clarissas que com ela partiram foram as seguintes: Bem-aventuradas: Cecília Coppoli e Lúcia Pioni, Irmã Antônia de Gúbio; Irmã Ludovica de Folinho; Irmã Eufrosina de Assis e Irmã Giovana, sua mãe;  Irmã Angelina de Terni, Irmã Domitila de Perusa, Irmã Cristiana de Perusa, Irmã Constância de Perusa, Irmã Apolônia de Fano, Irmã Justina de Folinho; além destas, outras onze irmãs que morreram no mosteiro de Monteluce de Perusa. A Bem-aventurada Margarida de Sulmona governou santamente o mosteiro, como havia erigido o de Folinho e conduzido na perfeita observância regular. Por esta causa o Papa Nicolau V e os superiores da Ordem do Frades Menores da Observância estabeleceram enviá-la a Roma, onde queriam que se gozasse os frutos de sua santidade e da reforma. Assim após três anos de santa administração em Perusa, foi enviada a reformar e informar o Mosteiro de São Cosimato em Roma, para onde partiu com suas duas diletas filhas e companheiras Irmã Angelina de Terni e Irmã Domitila de Perusa. Ali morreu, com verdadeira disposição de santa, a 5 de setembro de 1452, com a idade de cinquenta e sete anos. Sua festa é celebrada no dia 18 de junho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário