28 de ago de 2010

Constância da Sicília e Aragão


 

Bem-Aventurada Constância da Sicília e de Aragão (+1300)

De nobre família sueca, do reino da Sicília, nasceu em Palermo em 1247. Seu pai foi Manfredo Sveva, filho do Imperador Frederico II da Germânia, do qual herdou perfeitamente a natureza e copiou os atos desumanos, não respeitando ninguém, nem mesmo a Igreja. Em conseqüência de seus atos, foi excomungado pelo Papa. Sua filha Constância, alma de penitência e oração, envidou todos os esforços ascéticos para obter de Deus a conversão de seu pai Manfredo e de seu avô Frederico II. Dispôs-se firmemente a ingressar numa Ordem rigorosa para reparar os pecados dele. Foi porém obrigada eplo pai a contrair casamento com o rei de Aragão, Pedro III, que foi posteriormente também rei da Sicília (1276) e de Nápoles. Esforçou-se para viver santamente seu estado matrimonial e do mesmo modo educar seus seis filhos. Uma de suas filhas foi Isabel, rainha de Portugal e depois de viúva, Clarissa; também conhecida como Isabel de Saragoça (1271-1336), foi chamada a “rainha santa”, e assim é reconhecida pela Igreja, que se casou com o rei Dom Diniz de Portugal. Após a morte de seu esposo, Pedro III de Aragão, Constância teve que assumir o governo de Aragão durante oito anos, até que o filho mais velho completasse a maioridade. Data desse tempo o belo testemunho de perdão que deu aos inimigos que planejaram e executaram seu pai, que embora mau era muito amado por ela. Ele, o pai de Constância, Manfredo, usurpara o trono e tirara a vida de Carlos de Anjou, seu inimigo, e mandara executar a Conradin seu primo, em plena praça pública de Nápoles. Seu filho foi tomado como prisioneiro do exército de Constância e enviado para Barcelona. Ela visitou diariamente seu inimigo na prisão e providenciou em favor dele todas as necessidades requeridas. Ao saber que a corte real de Nápoles o havia condenado à morte, fez anular essa terrível sentença e disse: “Como poderia eu, que sou cristã, aceitar essa sentença, se Jesus, meu Senhor, morreu perdoando seus inimigos?” Constância construiu em 1268 o Mosteiro de Santa Clara em Huesca, e em 1294 o Mosteiro Santa Clara em Messina, na Sicília, Itália. Em Messina ela mesma professou a Forma de Vida de Santa Clara quando já era viúva. Seu grande desejo era continuar sua vida contemplativa, porém a situação do Reino a impediu. Seu filho Fradique, que fora proclamado rei da Sicília, foi excomungado em 1296 pelo Papa Bonifácio VIII. Constância foi obrigada a deixar o Mosteiro de Messina e sair da ilha de Sicília por ordem do Papa, viajando antes para Roma e a seguir para Barcelona, onde dirigiu os negócios do governo de Aragão. Morreu santamente aos 09 de abril de 1301, conforme a lápide de sua tumba na igreja dos Frades Menores em Barcelona. Sua festa é no dia 09 de abril.

Nenhum comentário:

Postar um comentário