28 de ago de 2010

Margarida Collona Orsini



Bem-Aventurada Margarida Collona Orsini (1253-1280) 07 de Novembro


Margarida era membro da principesca família romana dos Collona. Nasceu em 1253, ano da morte de Santa Clara, em Palestrina, perto de Roma. Muito cedo perdeu seus pais, ficando aos cuidados de seus dois irmãos João e Tiago. Quando tornou-se jovem, seu irmão mais velho João quis que ela se casasse. Margherita, cujo nome significava Pérola Preciosa, respondeu-lhe que já  tinha feito sua escolha e que o seu escolhido era Jesus Cristo, por cujo amor queria guardar sua virgindade. Queria dedicar-se à salvação das almas. Embora seu irmão mais velho tivesse ficado desapontado, o mais novo Tiago concordou plenamente com sua resolução e prontificou-se a ajudá-la. Por volta do mês de março de 1273, com 20 anos, juntamente com duas servas, retirou-se ao Monte Penestrino dedicando-se à oração e penitência. Vestiu vestes grosseiras como usavam as Irmãs de São Damião. Sua família causou-lhe grandes dificuldades, mas ela considerava todas as contradições como sinais do seu Divino Esposo para mantê-la separada do mundo. Nesta mesma época, Jesus Cristo revelou-se a ela, colocando-lhe na cabeça uma coroa de lírios e um anel no dedo. Para obter os méritos da santa obediência, decidiu entrar no Mosteiro das Clarissas Pobres, ao que foi impedida por uma grave doença. Ao melhorar, consultou seu irmão Tiago, e consta que se transferiu em seguida para o Mosteiro de Santa Clara em Assis, onde aprendeu a viver a vida de uma Clarissa Pobre; mas devido a alguns acontecimentos, voltou novamente ao Monte Penestrino, com novas luzes para sua fundação, que desejava conforme a que tinha visto e vivido em Assis. Com a aprovação do Papa Urbano IV, transformou sua casa solitária da montanha em um Mosteiro de Clarissas, onde passou a observar a Regra de Santa Clara conforme lhe permitiam suas enfermidades. Deus a recompensou com muitas consolações. Mas através de novos sofrimentos, Margarida experimentou o que Ele mesmo sofreu em sua Paixão. Uma grande chaga abriu-lhe o lado direito causando-lhe intensos sofrimentos durante os últimos sete anos de sua vida. Mesmo assim, agradeceu a Deus por esse favor até o fim da vida. Nesta comunidade fundada por ela se observou a Regra da Bem-aventurada Isabel de França que tem origem em Santa Clara, mas está  sob a orientação dos Frades Menores. Antes de morrer, Margarida recebeu o viático, das mãos de seu próprio irmão Tiago, então Cardeal. Após aquela última comunhão assim rezou: “Obrigada, Senhor, por teres permitido ao meu corpo ficar assim tão fraco e doente, para que a minha alma pudesse permanecer junto a Ti”.  Faleceu no dia 30 de dezembro de 1280. Quando a Comunidade se transferiu para o novo e rico Mosteiro de São Silvestre in Cápite, em Roma, levaram consigo o corpo venerável da Beata Margarida. Muitos milagres se realizaram junto a seu túmulo. Foi beatificada pelo Papa Pio IX em meados do século XIX. Sua festa ocorre a 7 de novembro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário